segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Não, simples assim.

Acabei de ler uma matéria no site www.piauinoticias.com.br , que me deixou cheia de questionamentos (ooww, novidade!). A matéria dizia que um garoto de 14 anos atirou no pescoço de uma garota (de 12, pasmem!) porque ela havia recusado o pedido de namoro! (Meu Deus, que ponto chegamos!)

Lidar com "nãos", com "frustrações", com "imprevistos" não é para todo mundo!
Cada um é único, com suas qualidades e defeitos. É impossível que todo mundo possa agir da mesma forma a determinada situação.

A vida adora testar nossos limites, diariamente, seja com problemas bobos ou complexos. Imagina aí quantos "nãos" você não já levou até agora? Agora analisa quantos te fizeram crescer. Garanto que pelo menos 90%.

Quando minha mãe disse que eu NÃO iria para uma festa aos 13 anos de idade, juro que chorei demais, achei q ela estava sendo injusta e etc. Aquele drama de adolescente. Hoje em dia, é bem provável q eu faria o mesmo, por proteção ou algo assim. Fiquei "frustrada" com isso? Nunca! Apenas com raiva no momento, mas depois passou.

Olho para ao meu redor e vejo que hoje em dia os pais têm medo de dizerem não aos filhos, de impor limites. Acho que é receio de "traumatizá-los".

Outra dia, recebi um e-mail que dizia que quem cresce escutando bons e seguros "nãos", aprende a dizê-los quando for preciso e, claro, não vai sair por aí atirando em pessoas que quebraram sua expectativa.

Campanha pelo uso do NÃO! Essa sim, seria de grande ajuda para a nossa sociedade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário